Um Papa jovem, um Papa santo

Hoje se completam 9 anos do falecimento de João Paulo II, um homem que marcou a consciência e a história do mundo com sua vida. Um Papajovem, um Papa santo.

“Toda minha vida é voltada a Deus, agora é chegado o momento de transição para outra”, disse o Beato João Paulo II, nos últimos momentos de vida enquanto já se preparava para o Paraíso.

Segundo seu secretário, o cardeal Stanislaw Dziwisz, que esteve com João Paulo II durante os 27 anos de seu pontificado, o beato se preparou para os momentos finais de sua vida de forma muito serena e com a certeza da ressurreição. “Antes de morrer celebrou a missa da Divina Misericórdia, recitou o ofício das horas, e faleceu rezando as orações da manhã na festa da Divina Misericórdia. Toda sua vida, do início ao fim, foi unida ao mistério da Divina Misericórdia. De tal modo nos ofertou o programa para este milênio: a Divina Misericórdia. Se não se voltar a ela o mundo não terá paz”, disse Stanislaw em entrevista ao Osservatore Romano.

Toda a santidade de Karol Wojtyla se apoia num homem completamente humano. Sua humanidade foi elevada a Deus por meio de uma vida de muitos confrontos, ofertas, sacrifícios, mas sobretudo uma vida austera. Um homem simples e sem luxo, de profunda fé, esperança e caridade.

Relembramos hoje a morte de João Paulo II, dia em que Roma e o mundo gritaram: “Santo, imediatamente!”. Neste mesmo mês acontecerá suacanonização e dirá a Igreja nas palavras do Papa Francisco: “Proclamo, defino, anuncio que este homem é Santo e, portanto, está ao lado de Deus”. Muitos fazem parte da geração que teve um santo Papa, que a cada ato nos ensinava como nos aproximar mais do Paraíso.

“Coragem, a santidade é possível, é possível em qualquer situação, apesar dos constrangimentos do mal”

“Amor não é uma coisa que se pode ensinar, mas a coisa mais importante a aprender” 

“Peguem suas vidas nas próprias mãos e tornem-a uma obra-prima”

“Não tenham medo. Abram as portas a Cristo”

Anúncios

LEIA ANTES: os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição de "Kerigma, A Proclamação da Palavra". Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. O espaço para comentários é encerrado automaticamente após quinze dias de publicação do post.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s