O jornalista Johannes Schidelko, da Agência Católica alemã, perguntou:

“Santidade, que tipo de relação existe entre o senhor e Bento XVI? Existe uma habitual troca de opiniões, de idéias, existe um projeto comum após esta Encíclica?”

“Nos vemos….. Antes de partir fui encontrá-lo. Ele, duas semanas antes, havia me enviado um escrito interessante: pedia a minha opinião… E temos uma relação normal, porque volto a esta idéia, que talvez não agrade a algum teólogo – eu não sou teólogo -: penso que o Papa Emérito não seja uma exceção, mas após tantos séculos, este é o primeiro emérito. Pensemos, sim, como ele disse: “Envelheci, não tenho forças”. Foi um bonito gesto de nobreza e também de humildade e de coragem. Eu penso: há 70 anos também os bispos eméritos eram uma exceção, não existiam. Hoje os bispos eméritos são uma instituição. Eu penso que “Papa Emérito” já seja uma instituição. Por que? Porque a nossa vida se prolonga e a uma certa idade não existe mais a capacidade de governar bem, pois o corpo se cansa, a saúde talvez seja boa mas não existe mais a capacidade de levar em frente todos os problemas de um governo como aqueles da Igreja. E eu acredito que o Papa Bento XVI tenha feito este gesto que, de fato, institui os Papas eméritos. Repito: talvez algum teólogo me dirá que isto não é correto, mas eu penso assim. Os séculos dirão se é assim ou não, vejamos. Você poderá me dizer: “E se o senhor sentir, um dia, de não conseguir ir em frente?”. Farei o mesmo, farei o mesmo! Vou rezar muito, mas farei o mesmo. Ele abriu uma porta que é institucional, não excepcional. A nossa relação é de irmãos, realmente. Eu disse também que o sinto como se tivesse um avô em casa pela sua sabedoria: é um homem com uma sabedoria, com as ‘nuances’, que me faz muito bem escutá-lo. E também me encoraja muito. Esta é a relação que tenho com ele”.

Anúncios

LEIA ANTES: os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição de "Kerigma, A Proclamação da Palavra". Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. O espaço para comentários é encerrado automaticamente após quinze dias de publicação do post.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s