EM QUEM NÃO VOTAR

Em quem os católicos devem confiar seu voto?

Esta pergunta embora justa, não introduz o leitor a um cenário ideal para compreensão da realidade brasileira. Infelizmente, tTratando-se de estarmos num pais de politica marxista, com leves variações da bandeira vermelha, não podemos, nem devemos levantar nenhuma bandeira partidária. Entretanto, cabe-nos apontar aqueles que são escandalosamente nocivos aos católicos e por isso NÃO devem receber nenhum tipo de apoio, segundo as instruções dadas pela Igreja.

Antes de tudo, caro leitor, é importante que saiba:
Esse artigo não tratará de gostos ou simpatias politicas, pois infelizmente, como já foi dito, estamos imersos em uma cultura politica extremamente anti-católica (embora não seja dito abertamente) e dominada por ideologias extremamente perigosas.

A primeira coisa que devemos compreender é que todo partido deve, por definição, abraçar uma proposta ideológica. Sendo assim, todo os querem analisá-lo, devem iniciar sua análise não pela propaganda, mas por aquilo que cada um defende, pratica, promove e se associa.

Dentre as principais plataformas sócio-politicas existentes, os católicos estão vetados de votar em candidatos que sejam comunistas/socialistas Essa proibição não se deve a uma visão capitalista ou liberalista econômica da Igreja, mas a uma simples visão de quais sistemas são puramente compatíveis, semi-compatíveis ou totalmente incompatíveis com a fé.

De onde vem a proibição contra votar ou promover os partidos socialistas/comunistas?

É extremamente importante notar que desde as primeiras expressões públicas da visão comunista/socialista, a condenação foi feita insistentemente pela Igreja, pois, como está amplamente documentado, esta ideologia mostra-se estruturalmente e historicamente anti-cristã, já que parte do pressuposto que a Igreja é instrumento de opressão contra o proletariado.

Para defesa dessa ideologia,  insistentemente os marxistas tem tomado ações concretas, algumas vezes sangrentas que resultou o extermínio de milhões de pessoas no século XX. Como em toda “boa” guerra, foram feitas também estratégias de implosão das instituições, em especial, da Igreja, como propôs o teórico marxista Gramsci.Esses, é importante ressaltar, não são apenas um desvios ou uma corrupção da ideologia, uma reles má interpretação de Marx, mas compõe a estrutura ideológica tal como desejada e apresentada por Marx, que foi enfático ao declarar: “a religião é o ópio do povo ” e por isso, deve ser destruída em nome de um ideal igualitário.

Esta aplicação hora cruenta e concomitantemente estratégica causou o terror nos cristãos por onde se instalou. Mons. Urbano Zilles, em seu famoso livro “Filosofia da Religião” diz claramente:

“A religião e as igrejas foram objeto de terror do partido e da repressão. Impôs-se a educação atéia nas escolas, conservou-se a legislação stalinista contra a religião. O ateísmo foi matéria obrigatória nas universidades. A doutrina religiosa é rigorosamente proibida. Seminários foram fechados.
Tudo isso em nome dos direitos humanos e da liberdade.”
(filosofia da religião p.132).

Ora, ninguém pode manter comunhão com a Igreja de Cristo e professar ao mesmo tempo uma ideologia contraria ao credo, ou seja, as duas ideologias são auto-exclusivas e não existe tentativa de conciliação possível. Por isso, todos que aderem a ideologia marxista, incorrem em excomunhão latae sententiae, pois escolheram por deliberada vontade se opor a Igreja Católica.

 

Sobre essa realidade S.S Pio XI disse (5):

“Socialismo religioso, socialismo cristão, são termos contraditórios: ninguém pode ao mesmo tempo ser bom católico e socialista verdadeiro”
(Pio XI)

Ao ser perguntado sobre a possibilidade de cristãos católicos aderirem ao partido comunista, o tribunal do Santo Oficio, atual Congregação para Doutrina da Fé, respondeu no dia 25 de julho  1949:

Não: o comunismo, com efeito, é materialista e anti-cristão; e os chefes comunistas, incluso se às vezes por palavra professam não combater a religião, na realidade sem embargo, tanto na doutrina como na ação, se mostram hostis a Deus, à verdadeira religião e à Igreja de Cristo. (1)

Quando perguntado:
Se os fiéis que professam a doutrina materialista e anti-cristã dos comunistas, e sobretudo os que a defendem e a propagam, ipso facto, como apóstatas da fé católica, incorrem em excomunhão speciali modo reservada à Sé Apostólica?

A resposta é simples e direta: Sim. (2)

O que está dizendo S.S Pio XI e o Santo Oficio? Que quem é comunista/socialista é verdadeiramente apostata. Atrevemo-nos a acrescentar uma sentença obvia, alertando que mesmo que eles façam sinais externos que digam o contrário, como comungar, por exemplo, eles estão excomungados.
Ciente disso ainda diz o Santo Oficio em forma de resposta que “Não (podem ser admitidos aos sacramentos), Segundo os princípios de caráter geral referentes à negação dos sacramentos aos que não têm a disposição requerida.

Esse decreto de esclarecimento do Santo Ofício, de Pio XII  foi confirmado por João XXIII em 1959, continua válido.  Essa reiteração da condenação do comunismo se soma às condenações feitas por Pio IX, Leão XIII, São Pio X, Pio XII, Beato João XXIII, Paulo VI, Beato João Paulo II, Bento XVI e Francisco.

Veja algumas citações dos papas:

 Pio IX

 “E, apoiando-se nos funestíssimos erros do comunismo e do socialismo, asseguram que a “sociedade doméstica tem sua razão de ser somente no direito civil”(6).
Beato Pio IX

 Leão XIII

 “Não ajudar o socialismo – 34. Tomai ademais sumo cuidado para que os filhos da Igreja Católica não dêem seu nome nem façam favor nenhum a essa detestável seita”(7)Leão XIII

 Pio X

“Se [Cristo] chamou junto de si, para os consolar, os aflitos e os sofredores, não foi para lhes pregar o anseio de uma igualdade quimérica”(8)
São Pio X

 Pio XI

O socialismo, quer se considere como doutrina, quer como fato histórico, ou como ‘ação’, se é verdadeiro socialismo, mesmo depois de se aproximar da verdade e da justiça nos pontos sobreditos, não pode conciliar-se com a doutrina católica, pois concebe a sociedade de modo completamente avesso a verdade cristã.(9)
Pio XI

 Pio-XII

 Pois bem, os irmãos não nascem nem permanecem todos iguais: uns são fortes, outros débeis; uns inteligentes, outros incapazes; talvez algum seja anormal, e também pode acontecer que se torne indigno. É pois inevitável uma certa desigualdade material, intelectual, moral, numa mesma família (…) Pretender a igualdade absoluta de todos seria o mesmo que pretender idênticas funções a membros diversos do mesmo organismo”(10)
Pio XII

 Joao-XXIII

 “Da natureza humana origina-se ainda o direito à propriedade privada, mesmo sobre os bens de produção”(11)

São João XXIII

 Paulo-VI

(O Socialismo crê) que a “Revolução violenta como único meio de resolver os problemas”(12)

Paulo VI

 Joao-Paulo-II

 “Na Rerum Novarum, Leão XIII com diversos argumentos, insistia fortemente, contra o socialismo de seu tempo, no caráter natural do direito de propriedade privada. Este direito, fundamental para a autonomia e desenvolvimento da pessoa, foi sempre defendido pela Igreja ate nossos dias”(13)

São João Paulo II

 Bento XVI

 Uma vergonha dos nossos tempos, regimes comunistas que assumiram o poder em nome da libertação são uma das desgraças do nosso tempo. (14)

Joseph Ratzinger – futuro Bento XVI

Francisco

Diante das indagações se era comunista, o Papa Francisco respondeu essa questão por duas vezes:
“O marxismo é errado, mas eu sei que tem bons marxistas” (15)Em outra ocasião: «Eu não sou um comunista, o que acontece é que a pobreza está no centro da mensagem do evangelho» O Papa diz a eles há dois meses uma pessoa disse que ele era comunista, porque ele falou muito sobre os pobres. «Não, reiterou, esta é uma bandeira da pobreza evangélica sem ideologia».

Papa Francisco

 

Em quais penas canônicas os fiéis que caem em apostasia são submetidos?

Diz o código de Direito Canônico:“O apóstata da fé, o herege ou o cismático incorre em excomunhão latae sententiae, salva a prescrição do cân. 194, § 1, n. 2; além disso, o clérigo pode ser punido” (4)

 Quais são os partidos que se destacam nas indicações dadas?

Todo e qualquer partido que se declare publicamente como socialista, comunista, marxista, esquerdista ou que faça parceria com os mesmos, dentre os principais destaca-se:

O Partido dos Tralhadores – PT (13), Partido Socialista Brasileiro – PSB  (40), Partido Progressista (que aliou-se ao PT recentemente) – PP (11) e o Partido Cominista do Brasil – PCdoB (65)

Resumindo:

Todo fiel católico está proibido sob pena de excomunhão automática de associar-se, votar ou promover de qualquer forma as ideologias marxistas, comunistas e socialistas.

Essa posição da Igreja foi reafirmada por todos os papas que sucederam Pio IX, salvo o papa João Paulo I, que faleceu com um mês de  pontificado.  Portanto, essa não é uma norma “ultrapassada” da Igreja, mas um posicionamento imutável e constantemente reafirmado pelos romanos pontífices.

Fontes:

  1.  Decretum Contra Communismum – Questão I – (25 de julho  1949);
  2.  Decretum Contra Communismum – Questão IV – (25 de julho  1949);
  3.  Decretum Contra Communismum – Questão III – 25 de julho  1949;
  4.  Código de Direito Canônico – Cân. 1364 § 1;
  5.  CARTA ENCÍCLICA – QUADRAGESIMO ANNO DE SUA SANTIDADE PAPA PIO XI ;
  6. Quanta Cura, 5.
  7.  Quod Apostolici Muneris, no. 34)
  8.  Notre Charge Apostolique n. 38
  9.   Quadragesimo Anno, nos. 117 e 120)
  10.  Discurso de 4/4/1953 a católicos de paróquias de S. Marciano
  11.   Pacem in Terris, n°. 21
  12.  Extraído do livro “Le Rhin se jette dans le tibre”, pág 273. Ralph Wiltgen. Ed Editions du Cédre 1974, 5a tiragem
  13.  Enc. Centesimus Annus, tópico 30 da ed. Paulinas)
  14. http://tellamerica.bravepages.com/id/popebenedict.html
  15. http://www.lastampa.it/2013/12/15/esteri/vatican-insider/it/mai-avere-paura-della-tenerezza-1vmuRIcbjQlD5BzTsnVuvK/pagina.html

Via Site FidePress

Anúncios

LEIA ANTES: os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição de "Kerigma, A Proclamação da Palavra". Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. O espaço para comentários é encerrado automaticamente após quinze dias de publicação do post.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s