Somos cristãos num tempo de procura desenfreada de autonomia, …

… de louco desejo de felicidade a qualquer custo e de qualquer maneira; pensamos que nossa realização encontra-se na satisfação de nossos desejos e necessidades e que seremos plenos quando nos empanturrarmos de bens e prazeres e planos realizados…

Olhai bem, irmãos meus, que nunca houve tanta solidão e depressão na humanidade como atualmente;
nunca houve tantas pessoas sem um sentido para a vida como nos nossos dias;
nunca o homem encontrou-se tão despreparado para a morte e tão ignorante e confuso ante o sentido da vida como agora!

Cristãos, irmãos de fé e de esperança em Jesus, nós não podemos pensar e viver e falar e agir como o mundo que nos circunda!
O Senhor nos chama, o Senhor nos impele, o Senhor nos ordena a que vivamos como quem sabe que nossa vida neste mundo é caminho, é passagem, é semente de eternidade!
O Senhor espera de nós o testemunho de uma fé realmente madura e comprometida com Ele, uma fé que de verdade nos faz levar a sério a Sua santa Palavra, os Seus apelos na nossa vida, vivendo, efetivamente, na “obediência da fé”!

No Salmo cantamos: “O Rei da glória é o Senhor onipotente; abri as portas para que Ele possa entrar!”
Cremos de verdade nisto?
Estamos dispostos a abrir das portas do nosso coração, da nossa vida, do nosso trabalho, das nossas economias, dos nossos amores, dos nossos afetos, das nossas relações sociais e familiares?
Estamos dispostos a deixar de verdade o Cristo entrar na nossa vida, como entrou na vida de Maria Santíssima e de São José?

Pensemos bem, caríssimos!
Chega de cristãos frios!
Chega de um cristianismo indiferente aos apelos de Deus!
Chega daquela ilusão, daquela mentira na boca de alguns pregadores, que defendem cristãos mundanos!

O mundo precisa do nosso testemunho, da nossa adesão radical ao Senhor, da nossa coerência, da nossa busca de santidade,
não da nossa capitulação, de um bom-mocismo miserável, que deseja esconder as exigências do Evangelho, que risca a palavra “conversão”do anúncio de Jesus, que deseja um cristianismo mundano, sob medida para o gosto do mundo!
Cristo nos iluminou, Cristo fez de nós a luz do mundo, o olho da criação! Se o olho é cego, quão grande será a escuridão para toda a humanidade!

Que neste Natal, nos convertamos novamente Àquele que vem, Àquele que é o sim fiel e definitivo de Deus!

Dom Henrique Soares da Costa
Que abramos, par em par, nossas portas todas para que entre o Rei da Glóriaue intercedam por nós Maria e José e todos os justos do Antigo Testamento, que pelo Messias esperaram, suplicaram, sofreram e morreram. Amém.

Anúncios

LEIA ANTES: os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição de "Kerigma, A Proclamação da Palavra". Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. O espaço para comentários é encerrado automaticamente após quinze dias de publicação do post.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s