A Santidade de José

Por João Paulo da Silva, Postulante Paulino

 

A Igreja une-se em oração para celebrar São José, o esposo da Virgem Maria.

Hoje, 19, a Igreja Católica reúne-se para celebrar a Solenidade de São José, esposo da Virgem Maria e pai adotivo de Jesus. Para a Igreja esta é uma solenidade muito importante, com manifestações de devoção ao Santo Protetor.

José é para a Igreja o servo que foi escolhido por Deus para cuidar de Jesus e Maria, tornou-se, na verdade, mais que um cuidador, tornou-se o protetor de ambos. As solenidades são o mais alto grau celebrativo e normalmente são reservadas para os mistérios mais importantes da fé. Para a fé calólica, São José é a figura da simplicidade e do silêncio, que age na defesa dos inocentes e protege o Menino-Deus.

A comemoração deste Santo espalhou-se pelo mundo e ganhou força devocional. Como ensinou o Papa Paulo VI, “é a prova de que para ser bom e autêntico seguidor de Cristo não são necessárias ‘grandes coisas’, mas somente virtudes comuns, humanas, simples e autênticas”.

O Papa Francisco disse, no ano passado, que “o ser guardião é a característica de José: é a sua grande missão, ser guardião. Olhemos para São José como o modelo de educador, que protege e acompanha Jesus em seu caminho de crescimento ‘em sabedoria, idade e graça’”.

José é um personagem que não aparece com tanta frequência nas Sagradas Escrituras, mas recebe um adjetivo de grande honra para aquela época: “justo” (Mt 1,19). É homem que enfrenta os tabus do seu tempo e quer abandonar a Virgem em segredo; isto significa agir com a justiça da Lei e, por amor, dar a ela o divórcio, livrando-a de uma possível pena, o apredrejamento. Porém, o mensageiro intervém, afirmando que ele pode desposá-la, porque nela agiu o Espírito Santo, e o que ela espera é uma obra divina (Mt 1,20). José assume a Mãe e o Filho e por eles entrega a sua vida e os seus esforços. Esta proteção é para a Igreja e para os cristãos exemplo de fé e de esperança que deve ser vivenciado na vida e nas práticas.

 

Via: Paulinos

Anúncios

LEIA ANTES: os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição de "Kerigma, A Proclamação da Palavra". Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. O espaço para comentários é encerrado automaticamente após quinze dias de publicação do post.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s