Maria, modelo de fé e de unidade

Confira trecho da pregação da cofundadora da Comunidade Shalom, Emmir Nogueira, sobre “Maria, modelo de fé”. Aqui, Emmir propõe uma reflexão sobre Nossa Senhora presente na Igreja que nasce e dá seus primeiros passos, após a Páscoa de Jesus e o Pentecostes.

Nossa Senhora continua o seu itinerário de fé. Ela, que viveu como Esposa do Espírito e, evidentemente, nunca deixa de ser, que viveu como Porta do Céu e, evidentemente, nunca vai deixar de ser, passa agora a ter um papel único de unificadora.

A Esposa do Espírito agora é chamada como mãe a unificar uma igreja medrosa, que corre um para cada lado, que se tranca no Cenáculo, que um vai, o outro fica, os outros se escondem. Ela é chamada a ser agora essa figura de unidade. Ela recebeu a humanidade aos pés da Cruz. Isso serve para todos nós que estamos aqui, se foi aos pés da Cruz que recebemos nossa missão e vocação. Quem recebe essa missão e essa vocação aos pés da Cruz, recebe junto com ela a graça de vivê-la, de levar os outros a viverem.

Aos pés da Cruz, a humanidade e os discípulos de Jesus foram entregues a Nossa Senhora e ela os recebeu pela fé, por um ato de fé e de amor, e de coerência com tudo aquilo que ela havia entendido ali, aos pés da Cruz da sua vida, sua vida que toma sentido, que se unifica, que tem agora um sentido novo, um poder novo de carregá-la, vamos dizer assim. Ela recebe aos pés da Cruz um mandato de ser mãe da Igreja e mãe da humanidade, ela recebe, com isso, a graça de promover a unidade. Ela, como que arregimenta aquele bando de medrosos, fujões, e os unifica na fé e na esperança. “Ele nos mandou vir para Jerusalém, vamos ficar em oração. Foi isso o que Ele mandou fazer. Vamos rezar. A promessa do Pai vai ser cumprida”.

Nossa Senhora, então, está pronta para promover a unidade, para fazer viver a unidade. É Pentecostes e é novamente Nossa Senhora que vai estar junto com eles quando for iniciada a evangelização. E essa mulher, Mãe de Deus, Mãe da Igreja, em Pentecostes, essa mulher que promove a unidade e envia à evangelização, é a Rainha da Paz, que na sua vida viveu o itinerário de preparação para nos assumir como filhos e que na sua vida e que no ponto de vista da nossa vocação*, viveu a contemplação, a unidade e a evangelização.

*A vocação Shalom

Emmir Nogueira

Transcrição: Irlanda Aguiar

Retiro da Grande Comunidade, outubro/2013

Via Com. Shalom

Anúncios

LEIA ANTES: os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição de "Kerigma, A Proclamação da Palavra". Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. O espaço para comentários é encerrado automaticamente após quinze dias de publicação do post.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s