Bispo mexicano e seu clero: iremos para a prisão em vez de abençoarmos ‘casamentos’ gays

Após uma declaração da Suprema Corte Mexicana que anulou as leis estaduais que proibiam o “casamento” de pessoas do mesmo sexo, o bispo Gustavo Rodríguez Vega, de Nuevo Loredo, publicou com o clero de sua diocese uma declaração garantindo aos fiéis que ele será preso em vez de cooperar com tais uniões.

“Eles não podem exigir que uma instituição como esta Igreja vá contra seus princípios”, afirma o clero arquidiocesano, em uma citação que aparece em várias notícias locais e nacionais. “Que a Suprema Corte mande os bispos e os sacerdotes para a cadeia, quem eles quiserem, mas a Igreja não pode ir contra a lei de Nosso Senhor Jesus Cristo”.

“Sabemos que podemos ir para a cadeia se alguma dupla quiser se casar no civil, e nos negarmos a abençoar a união. Essa lei não pode obrigar a Igreja, ela pode não ir contra seus princípios e na verdade os únicos que virão até a Igreja serão aqueles que compartilham os nossos princípios”, acrescentaram.

O clero da diocese afirma que sua posição “baseia-se em razões científicas, antropológicas, sociais e religiosas”, que provam que o matrimônio é entre “um homem e uma mulher (…) como afirma a bimilenar tradição jurídica ocidental; é a união de um homem e uma mulher que desejam procriar”. Eles chamam a decisão da Suprema Corte para criar o “casamento” homossexual de “divisora de águas, e nem o mundo inteiro nem a Igreja estão de acordo com essa definição”.

No dia 12 de junho, a Suprema Corte do país emitiu uma declaração pretendendo anular as leis estaduais que restringem o matrimônio a um homem e uma mulher ou que a limitam a instituição à procriação, alegando que tais leis são “inconstitucionais”.

De acordo com decisões recentes da Suprema Corte, é “discriminatório” vincular “as exigências do matrimônio a preferências sexuais”, já que isso “exclui injustificavelmente os casais homossexuais – que estão em condições semelhantes às dos casais heterossexuais – do matrimônio”, afirmou a Corte. Ela também acrescentou sua alegação de que é “inconveniente considerar que o propósito do matrimônio seja a procriação”, e afirmou que o “único propósito constitucional que esse decreto reconhece é a proteção da família como uma realidade social”.

Tradução: Guilherme Ferreira Araújo

Fonte: http://notifam.com/pt/2015/bispo-mexicano-e-seu-clero-iremos-para-a-prisao-em-vez-de-abencoarmos-casamentos-gays/#.ValIxXLaSUk.facebook

Via FidePress

Anúncios

LEIA ANTES: os comentários devem ser respeitosos e relacionados estritamente ao assunto do post. Toda polêmica desnecessária será prontamente banida. Todos os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam, de maneira alguma, a posição de "Kerigma, A Proclamação da Palavra". Não serão aprovados os comentários escritos integralmente em letras maiúsculas. A edição deste blog se reserva o direito de excluir qualquer comentário que julgar oportuno, sem demais explicações. O espaço para comentários é encerrado automaticamente após quinze dias de publicação do post.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s